dez 11, 2014 | Por Mandy em Beauté, Reflexão

BELLA FALCONI, ANDRESSA URACH, SAÚDE E PADRÕES DE BELEZA

andressa-urach-caso-grave

Semana passada todo mundo acompanhou ou pelo menos ouviu falar do caso da Andressa Urach. A vice Miss Bumbum ficou entre a vida e a morte, internada na UTI em estado grave por causa de uma complicação derivada de uma aplicação de hidrogel, aquela substância que aumenta glúteos, coxas e seios. Não foi o primeiro caso que vimos por aí (e nem vai ser o último, infelizmente), mas teve uma repercussão gigante por se tratar de uma pessoa conhecida, claro.

Até quando meninas e mulheres vão ficar à beira da morte (ou morrer!) por conta de um padrão de beleza inatingível, mudando completamente a estrutura natural de seus corpos? Isso sem falar da saúde mental, que faz com que a gente, mesmo sem perceber, acabe se moldando para se encaixar em um ideal pré-estabelecido, derrubando a nossa autoestima.

Sobre esse caso, recomendo muito a leitura desse post da Ju Romano.

reflexao-saude-magreza-corpo-aceitacao

O CASO DA BELLA FALCONI

bella-falconi-dieta-saudavel-vida-saude

Na onda inversa, hoje saiu uma entrevista com a Bella Falconi no Ego contando que a “musa do abdômen trincado” tinha abandonado a rotina radical de exercícios e alimentação. Quem já deu uma mínima vasculhada nesse mundo fitness certamente já ouviu falar dela.

Após realizar que sua rotina não era, como aparentava, tão saudável assim, Bella decidiu pegar mais leve. Para vocês terem uma ideia, ela contou na reportagem que nem menstruava mais (por baixos índices de progesterona) – isso já seria um sinal por si só -, tinha carência de várias vitaminas, levava marmita de batata doce quando jantava fora e secava o frango (grelhado!) com papel toalha para tirar todo e qualquer vestígio de gordura. Respeito a força de vontade sobre-humana e determinação que essas pessoas têm, mas isso passa longe do saudável. Prefiro ter a barriga trincada de gordurinhas do que viver assim, rs… Não seria feliz.

E olhando o caso no Facebook e no Instagram hoje, 2 argumentos me chamaram a atenção:

1) Depois de ficar rica é fácil.

No caso, acho que deve ter sido mais difícil ainda. Acredito que várias pessoas sustentariam uma farsa para manter seu negócio. Bella é dona de lojas de suplementos e tem seu rosto estampado em produtos e capas de revista. Admiro a coragem e honestidade dela em anunciar o novo estilo de vida. Todas as pessoas têm direito de mudar. Acho que ela amadureceu e colocou sua saúde em primeiro lugar.

2) Nunca a alertariam sobre sua saúde, como fazem com quem está acima do peso.

Eu tenho amigos “ratos” de academia e já alertei (e continuo alertando) sobre a saúde deles. São vários suplementos, dietas radicais e exercícios pesados que volta e meia dão algum problema de saúde. Por exemplo, conheço gente que se priva ao ponto de dar duas mordidas em uma “gordice” durante uma viagem e jogar o resto fora por peso na consciência. Depois, para “compensar”, fazem mais exercícios para queimar as calorias “extras”. Amigo, relaxa! Vai aproveitar a viagem. A vida é curta para tanta neurose.

Em casos extremos, acredito (e espero) que familiares e amigos alertem sobre os riscos de saúde, pois na maioria das vezes a pessoa considera aquilo normal e precisa de uma ajuda externa para enxergar o problema.

reflexao-saude-magreza-corpo-aceitacao

É claro que tudo na vida funciona melhor com um equilíbrio e sou do time que acredita que cada um deve ser feliz com o corpo que quiser, seja com barriga trincada, magra, gordinha,… O que importa mesmo é estar bem com o próprio corpo e saudável, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Por isso fico feliz de ver uma pessoa como a Bella, que influencia tanta gente, abrindo mão do estilo que levava e deixando isso bem transparente para as pessoas que a seguem.

Sei que avaliar a beleza nesse caso é o que menos importa, mas que ela tá mais bonita agora tá, rs… :)

Quem quiser conferir, o texto que ela divulgou no seu Instagram anunciando a nova rotina, tá aqui.

O que acham?

Beijos,
Mandy

Você também pode gostar
Comentários
  1. pat • dez 11, 2014 - 08:57

    Não sei nem o que comentar, só quero deixar registrados meus aplausos para esse post.

  2. Fê Gonçalves • dez 11, 2014 - 09:07

    Equilíbrio é tudo nessa vida, não acha, Mandy? Viver com saúde é super importante, mas apelar e entrar nessa neura de padrões só vai trazer problemas. Eu também passei por um processo de mudança de estilo de vida e quando estava emagrecendo queria que queria ver cada vez mais o meu peso diminuindo, a gente entra um pouco nessa neura. Mas percebi a tempo que estava muito magra, embora as pessoas já me diziam, não adianta é a nossa ficha que tem que cair. Passei a me questionar no que estava em busca por saúde ou ficar doente? A saúde era o objetivo e hoje vivo em equilíbrio, praticando a reeducação alimentar que fiz e fazendo exercícios físicos para me sentir bem. Beijos

  3. Ana • dez 11, 2014 - 10:41

    Sou totalmente a favor de exercício e reeducação alimentar (não dietas loucas que estamos vendo por aí e que os adotantes JURAM que é a coisa mais saudável do mundo), mas se for pra não poder comer um brigadeiro, uma pizza, de vez em quando (e não de vez em NUNCA), prefiro os singelos pneuzinhos, thank you very much. Não sou modelo, atriz nem trabalho com o corpo.

  4. Eveline • dez 11, 2014 - 10:56

    Acredito que tudo em demasia faz muito mal, seja uma dieta rigorosa ou uma vida cheia de besteiras. Aqui na minha casa tenho o exemplo do meu irmão, toma vários suplementos,só vive de dieta e na academia mas não faz um exame para saber como o corpo está,e nem adianta falar que vira discussão.
    Ele chama todo mundo de gordo, só a vida que ele leva está correta.
    Sempre falo pra ele parar com isso,ir numa nutricionista,se cuidar realmente e ele responde que ele sabe mais que uma nutricionista pois tem vários anos de treino. É difícil ajudar uma pessoa assim.

  5. • dez 11, 2014 - 18:06

    Concordo em gênero, número e grau! Pra mim, equilíbrio é sempre a palavra de ordem.
    Eu precisei começar um acompanhamento nutricional nos últimos meses pois estava com um acúmulo de gordura muito alto no corpo, e eu não sou muito chegada a fazer exercícios. Já consegui sair de um nível ruim de gordura para a média e, se me dá vontade de comer uma porcaria, eu como mesmo, sem nenhuma culpa. Claro que tenho me esforçado pra fazer exercícios regularmente, nem que seja 30min 4x na semana, mas também não me forço a ir a academia se eu não estou com vontade (ok, eu quase nunca sinto vontade de ir a academia, mas tem dias que eu tenho mais disposição do que em outros).
    Das modinhas dos últimos tempos, a que mais eu tenho vontade de que passe é essa ditadura do estilo fitness de vida, e que seja substituída por hábitos saudáveis de verdade.

  6. Giovanna • dez 11, 2014 - 19:59

    O que eu acho mais grave nisso tudo, nessas pessoas, tipo a Bella Falconi (antes, no caso), Gabriela Pugliesi, uma amiga da Naty Vozza é que elas não têm noção do quanto podem influenciar uma pessoa que tem um distúrbio alimentar. Eu já tive anorexia em 2 momentos da minha vida e essas coisas que ela conta que fazia ou que elas contam q fazem têm muita coisa de pensamento anorético nisso. Logo, não é nada saudável!! Eu acho um ABSURDO as academias hoje em dia não terem nutricionistas ou psicólogas especializadas nisso, porque eu mesma uma mesma (sendo anorética) fui pra uma academia e me mandaram perder 2kg (logico que eles te mandam perder alguma coisa ou pq vc estaria pagando por aquilo ali ne!?). Hoje eu vejo o absurdo disso tudo e o quanto não saudável todas essas pessoas que se julgam mega saudáveis são!

  7. Marcela • dez 11, 2014 - 21:32

    Acho que a discussão deve sempre girar na auto estima, nas crianças que estamos criando, o que estamos colocando na cabeça delas e que tipo de padrão ACEITAMOS como viável.

    Como sua filha vai ser saudável se vê você secando um frango com papel toalha antes de comer?? Se ouve você falar que está “aqueles 2 kg acima do peso”? que vai a praia de maiô porque não tem barriga decente pra exibir?

    Ela acha você perfeita mas vc sempre encontra um defeito em si mesma pra apontar. Então ela entende que o certo é se sentir errada e NUNCA mais ela vai estar bem na vida.

    Além disso, até onde se vai por DINHEIRO? A Urach usava o corpo como modo de ganhar o pão de cada dia, era a fonte de renda dela. Não podemos esquecer disso.

    Até onde se vai por aquilo que achamos que merecemos ou que precisamos?

  8. Mariana Castela • dez 12, 2014 - 19:42

    Arrasou, Mandy !
    Não sabia dessa da Bella, mas também não sigo ela (e já parei de seguir Lalá Noleto por achar que estava ficando fitness demais pra mim) ..
    Em assuntos como esse, a Ju Romano arrasa demais ! O importante é ter saúde, principalmente mental ! E acho que se gostar é o primeiro ponto ..

  9. Links que valem o share: semana #71 • dez 14, 2014 - 12:50

    […] 5. Bella Falconi, Urach e padrões de beleza […]

  10. […] Bella Falconi, Andressa Urach, saúde e padrões de beleza / Starving […]

  11. Eveline • dez 23, 2014 - 05:30

    Ai gente… vou ser chata com vocês! Esse post logo depois do post enaltecendo ‘o corpo perfeito’ da Gisele?

    • Mandy e Gabi • dez 24, 2014 - 20:11

      Oi Eveline!
      Fui eu que fiz o da Gisele e não a Mandy.
      Mas acho que você confundiu as bolas, porque a admiração (que difere de “enaltecer”) pela Gisele vai muito além do corpo.
      Aliás, acho que o corpo é o atributo menos extraordinário dela.
      Beijos,
      Gabi

  12. Eveline • dez 26, 2014 - 05:49

    Se o corpo é o atributo menos extraordinário, porque tem 21 fotos dela no post? No texto não especifica nada que ela fez além de ficar rica… eu entendo o lado do trabalho dela que você falou aí no comentário e é extremamente admirável mesmo, mas não sei se mostrar 21 fotos (das quais 15 são fotos nuas ou semi-nuas) mostra isso!
    E eu tinha visto que cada post era de uma mesmo, mas notei que você (Gabi) tem postado uns posts mais feministas e de empoderamento de mulheres e esse pra mim saiu um pouco do ritmo :)
    Como eu disse, tava só sendo chata (bem picuinha mesmo)…

Voltar para o topo!