mar 31, 2016 | Por Mandy em Beauté, Destaques, Dicas, Saúde

NÃO USE A CINTA DAS KARDASHIANS!

Que o “klã” das Kardashians dita moda, isso a gente já sabe. Elas são, possivelmente, responsáveis pela maioria das febres que rondam as esferas da moda e beleza. Mas se tem uma “tendência” prejudicial, essa é a do waist training, ou seja, aqueles corpetes modeladores que espremem todas as gorduras que elas não têm.

cinta-kardashians-wais-training-nao-use-saude-cintura

cinta-kardashians-wais-training-nao-use-saude-cintura

Mas essa moda não é de hoje. Desde o século XVI que as mulheres usavam corpetes, normalmente reforçados com osso de baleia ou metal. Eles funcionavam como modeladores de cintura e suporte para as mamas, mas as mulheres também usavam para serem consideradas atraentes e respeitáveis (?!). Era uma forma de criar a ilusão de ótica de uma silhueta mais curvilínea, fazendo a cintura parecer mais fina, o quadril mais largo e os peitos maiores. Lá no fim do século XIX e início do século XX, mulheres de todas as classes sociais usavam corpetes de borracha e começaram a priorizar exercícios físicos e dietas para melhorar a aparência física.

Dá um ffw aí e pula para a era das mídias sociais, onde mais de um milhão de fotos com a hashtag #waisttraining já foram compartilhadas no Instagram, inclusive por milhares de adolescentes.

cinta-kardashians-wais-training-nao-use-saude-cintura

Veja bem, elas não são uma Spanx, que usamos uma vez ou outra por baixo daquele vestido mais justo quando vamos em uma festa. Elas apertam MESMO. É só olhar as cinturas irreais das irmãs Kardashian-Jenner.

Já vi, inclusive, várias meninas brasileiras interessadas nas tais cintas, mas sempre achei que elas não deviam fazer muito bem para a saúde. E, na real, nem fazem mesmo. Estudos já comprovaram que mulheres que usam esses corpetes super apertados, muitas vezes alguns números menores do que o recomendado, podem ter fígado e os rins esmagados e costelas pressionando órgãos digestivos. A constante compressão pode causar vários problemas. Quando órgãos internos são deslocados, as consequências podem ser desconfortáveis e causar gases, azia e, ao longo do tempo, doenças como úlceras do estômago e esofagite. Além disso, a compressão sobre os pulmões dificulta a respiração e, com as horas de uso, pode causar tontura, vertigem, náuseas e desmaios! ? Ainda tem gente que segue dietas super restritivas enquanto está usando o corpete, pois como ele aperta bem, a sensação de saciedade chega mais rápido.

Isso tudo sem contar os danos psicológicos que essa “tendência” pode causar, ainda mais na cabeça de meninas tão novas, que ainda estão passando por fases de mudança com o corpo e construindo sua autoestima. O uso constante dessas cintas funciona como um martelo na mente dessas adolescentes, “lembrando” o tempo todo que tem algo de “errado” com o corpo delas. Isso pode ser bem destrutivo, ainda mais porque é exatamente nessa fase da vida onde as chances de distúrbios alimentares são maiores. Lembram que a cinta ainda faz com que a pessoa não consiga comer normalmente? Pois é…

Então, antes de pensar em comprar um produto desse tipo, lembre-se que ninguém precisa se punir ou sofrer para alcançar um biotipo X, Y, Z (ou K ou J). Um biotipo que, muitas vezes, nunca funcionaria para a nossa estrutura corporal. Vamos tentar criar uma relação sadia e amigável com o nosso corpo e descobrir maneiras divertidas e saudáveis de implementar mudanças reais. Geralmente, essas mudanças funcionam muito melhor a longo prazo. Nosso corpo e mente agradecem! :)

Beijos,
Mandy

Você também pode gostar
Comentários
  1. Carolina • abr 06, 2016 - 11:18

    Tem as cintas da Claudia Raia,e elas n são corpete,aí n machucam!

Voltar para o topo!